Moey!, o pequeno Revolut português acaba de abrir as suas portas

0
moey! banco

A promissora solução de pagamentos virtuais moey!, pertencente ao Grupo Crédito Agrícola, abriu as suas portas ao público português no passado dia 6 de agosto e promete dar bastante que falar no setor bancário.

Mas o que é o moey!?

O moey! é nada mais nada menos que um Revolut português. Ou pelo menos é parecido. Mas para quem nunca trabalhou com esta solução, o conceito é bastante simples de explicar: Uma conta bancária, um cartão físico, um cartão virtual e adesão/utilização 100% online através do smartphone.

Por outras palavras, bastará ter por perto o cartão do cidadão e realizar a vídeochamada de adesão na app moey! que poderão encontrar na App Store (iOS) ou no Google Play (Android) ou no site oficial. Tal como acontece semelhança com outras soluções do género, terão de fotografar a parte frontal e traseira do vosso CC. É algo necessário, até para efeitos de segurança.

Depois, sem nunca saírem da videochamada com o operador, terão de responder a algumas simples questões. Finalizada esta parte, o assistente irá indicar-vos que bastará seguir os passos descritos na app.

Assim que entrarem na moey! pela 1ª vez, terão à vossa disposição um cartão virtual pronto a utilizar, Já o cartão de débito físico é totalmente gratuito e pode ser pedido na aplicação, sendo posteriormente enviado para a vossa morada. Deverá chegar num prazo máximo de sete dias úteis.

Caso tenham um iPhone, poderão associar o vosso cartão moey! ao Apple Pay, já disponível no mercado Português, e realizar pagamentos usando unicamente o vosso iPhone ou Apple Watch.

E o moey!, paga-se?

A resposta é bastante simples: Não. Para a maioria dos atuais e futuros do moey!, esta conta não tem quaisquer custos associados.

Porém, há que ter em atenção que, em determinadas situações, poderemos pagar um valor estabelecido. E não é tão baixo quanto isso. Por exemplo, se quiserem levantar dinheiro no estrangeiro, terão de pagar 2,50€ mais 5% em taxas referente ao valor do levantamento. Tal sucede também nas compras, sendo obrigados a pagar uma taxa total de 2,7%.

Mas fiquem descansados: estes valores só serão pagos caso utilizem o vosso cartão físico moey! fora da Zona Euro, União Europeia ou fora do EEE – Espaço Económico Europeu, bem como fora do Estado da Cidade do Vaticano e do Principado de Andorra.

Há outro possível custo, neste caso relacionado com as transferências imediatas. Se efetuarem mais de 40 em cada mês, terão de pagar 0,50€.

Para todos os que já usam a solução Revolut, há uma diferença que salta logo a vista: a impossibilidade de comercializar cripomoedas e total ausência de informação acerca de outras divisas internacionais.

Ainda referente a estas, desconhece-se por completo os custos inerentes ao câmbio entre o euro e outras moedas internacionais, como por exemplo a libra usada no Reino Unido.

Em todo o caso, há que aguardar pelo amadurecimento da solução e que o moey! se estabeleça no mercado português. Esperemos que tenha sucesso.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here